sexta-feira, 27 de junho de 2014

Contrapiso e outros detalhes

Bom dia Construtores! Estamos em movimento: 

Vou postando as fotos e explicando cada uma delas.
 Essa é nossa escada de acesso aos fundos da casa, necessária em função do desnível no terreno: essa foi a melhor escolha. Ela está localizada a direita (a sua direita, caso você esteja parado de frente para casa: é a continuação do 'corredor' que passa por fora da área de serviços, contínua à garagem.
 Nossa cozinha, linda, já com o contrapiso. E a pobre coitada da nossa porta de entrada ali no chão.
 Caixa de gordura! Acho que gorducha como estou, 6 quilos ganhos desde o início da obra, é ai que vou ter que dormir. Quando me falavam que construção era um parto, eu não acreditava - mas depois de todo esse peso, acho que daqui a pouco nasce uma 'casona'!
 Um 'close' na minha caixa!
 Área de serviços, vista da porta de acesso da garagem. Também com contra-piso.
 Lateral esquerda da casa, já rebocada - uma das rebarbinhas que o "Rodrigo" que fez o muro foi contratado para fazer.
Muro pronto. Só falta a cerca.

Hoje, 27/06/14 - dia do 61º aniversário de meu pai - Felipe e eu vamos finalmente comprar parte de nosso acabamento.

Decidimos não colocar laminado no primeiro andar, Felipe andou conversando por ai, e o aconselharam a não colocar no primeiro andar: nossa casa está um pouco abaixo do nível da rua, portanto existe um risco de, dependendo da violência das intempéries climáticas, termos uma invasão de água.

(Caso engraçado: tive insônia essa noite, após ter tido o sonho mais bizarro: o condomínio havia sido invadido por 'sem-terra'. Como nossa casa era uma das poucas em construção, invadiram-na e começaram a quebrar, destruir nosso material, etc. No meu sonho, eu gritava, corria de um lado para o outro, chorava. Então corri para casa, joguei um 'sem -terra' no chão - forte demais que sou, peguei um pacote de rejunte e joguei na cara dele: que morreu sufocado com o pó! A casa nem tá pronta ainda, e já a estou defendendo com unhas, dentes e rejunte. Conclusão: o sonho foi tão punk que acordei sem fôlego e não consegui dormir novamente.)

Voltando ao assunto do piso do primeiro andar: Felipe considerou novamente o cimento queimado, mas apesar de acharmos lindo, tendo em vista a necessidade de manutenção frequente (e eu não tenho tempo nem vontade de passar o fim de semana esfregando e encerando chão), presença de trincas e manchas, optamos por algo mais prático e duradouro: bora de porcelanato. Ramilson já está contratado para fazer o serviço.

Então, depois de muitas ideias e nenhuma decisão tomada de fato, Felipe e eu teremos a árdua tarefa de escolher a cara que nosso canto vai ter.

Boa sorte para gente!